Entendendo a Alopecia Seborreica: Sintomas, Diagnóstico e Tratamento

Alopecia seborreica: sintomas, diagnóstico e tratamento

BY STANLEY BITTAR

Existem diversas questões que podem impactar o couro cabeludo, gerando desconforto, enfraquecimento dos fios e, consequentemente, a queda. A alopecia seborreica é um desses problemas e deve ser vista com atenção para iniciar o tratamento logo no início.

Continue a leitura para entender o que é a alopecia seborreica, suas principais características, sintomas, diagnóstico e tipos de tratamento. Vamos lá?

O que é alopecia seborreica?

A alopecia seborreica pode ocorrer como consequência da dermatite seborreica, conhecida popularmente como caspa. Essa condição é caracterizada pela vermelhidão e descamação do couro cabeludo, com pequenos flocos de pele que caem, ficando sobre a nuca e os ombros.

Em casos mais graves de caspa, pode ocorrer a queda dos fios, resultando na alopecia seborreica. A condição é causada com uma combinação complexa entre fatores genéticos, hormonais e ambientais.

Acredita-se que a produção excessiva de sebo pelas glândulas sebáceas, comum na dermatite seborreica, pode criar um ambiente que favorece a queda de cabelo. Além disso, a presença do fungo Malassezia no couro cabeludo pode agravar a inflamação e contribuir para a perda dos fios.

Características principais

Entendendo a Alopecia Seborreica: Sintomas, Diagnóstico e Tratamento

As principais características da alopecia seborreica incluem:

Produção excessiva de sebo: há uma produção aumentada de sebo pelas glândulas sebáceas, o que pode contribuir para um ambiente propício à queda de cabelo.

Presença de fungos: o fungo Malassezia está frequentemente presente em casos de alopecia seborreica, contribuindo para a inflamação e a queda de cabelo.

Inflamação crônica: a inflamação no couro cabeludo é uma característica constante e crônica, exigindo cuidados contínuos para controle dos sintomas.

Localização: embora afete principalmente o couro cabeludo, a alopecia seborreica também pode ocorrer em outras áreas ricas em glândulas sebáceas, como o rosto e a parte superior do corpo.

Fatores de risco: incluem predisposição genética, alterações hormonais, além de fatores ambientais, como estresse, alimentação inadequada e exposição a produtos químicos agressivos.

Quais os sintomas da alopecia seborreica?

Entendendo a Alopecia Seborreica: Sintomas, Diagnóstico e Tratamento

Os sintomas da alopecia seborreica começam com os sinais comuns da caspa, que vão se agravando até causar a queda dos cabelos.

Descamação: flocos de pele amarelados ou esbranquiçados no couro cabeludo.

Vermelhidão: áreas inflamadas e avermelhadas, que em casos mais graves podem levar à formação de crostas no couro cabeludo.

Coceira: sensação de coceira persistente, que pode lesionar ainda mais a pele, já sensibilizada pelo problema.

Queda de cabelo: redução da densidade capilar, especialmente nas áreas afetadas pela inflamação.

Quando devo ficar em alerta?

É importante ficar em alerta com a alopecia seborreica ao observar uma queda significativa de cabelo associada a sintomas persistentes de dermatite seborreica, como descamação, vermelhidão e coceira no couro cabeludo.

Se essas manifestações não melhorarem com o uso de shampoos ou tratamentos tópicos vendidos sem prescrição médica, ou se houver uma piora dos sintomas, é recomendado procurar ajuda médica.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da alopecia seborreica é geralmente realizado pelo médico por meio de uma avaliação clínica detalhada, incluindo:

  • Análise clínica do couro cabeludo, procurando por sinais característicos como descamação, vermelhidão, inflamação e áreas de perda de cabelo;
  • Verificação do histórico médico do paciente, para identificar possíveis fatores de risco e condições associadas;
  • Em alguns casos, pode ser necessário realizar exames complementares, como uma biópsia do couro cabeludo, para confirmar o diagnóstico e excluir outras causas de alopecia.

Qual a importância de um diagnóstico precoce?

O diagnóstico precoce da alopecia seborreica é crucial para um tratamento eficaz e para minimizar a perda de cabelo. 

Afinal, identificar a condição logo no início permite iniciar tratamentos que podem controlar a inflamação, reduzindo a descamação, a coceira e o aumento da queda. 

Com um diagnóstico rápido, é possível prevenir a progressão da doença e evitar danos mais graves aos folículos capilares.

Quais os tipos de tratamento?

Ao dar o diagnóstico da alopecia seborreica, o médico irá definir a melhor opção de tratamento, considerando o quadro de cada paciente. De modo geral, o objetivo é controlar a inflamação e reduzir a descamação.

Veja a seguir quais são os principais tipos de tratamento para a alopecia seborreica.

Shampoos medicinais

Shampoos contendo ingredientes ativos como cetoconazol, ácido salicílico, piritionato de zinco e sulfeto de selênio são comumente usados para reduzir a descamação e controlar o crescimento de fungos que podem agravar a condição.

Medicamentos tópicos

Cremes ou loções com corticosteroides podem ser aplicados diretamente no couro cabeludo para reduzir a inflamação e aliviar a coceira. Em alguns casos, produtos com calcineurina também podem ser recomendados.

Medicamentos orais

Antifúngicos, antiinflamatórios e outros medicamentos de uso oral podem ser usados para controlar a proliferação do fungo causador da alopecia seborreica e reduzir a inflamação.

Fórmulas para estimular o crescimento dos cabelos também podem ser incluídas no plano de tratamento.

Importante: lembrando que medicamentos para tratar a alopecia seborreica e outras condições do couro cabeludo devem ser usados apenas com orientação médica.

Cuidados e manutenção pós tratamento

Após realizar o tratamento da alopecia seborreica, é importante manter alguns cuidados para a manutenção da saúde capilar. Acompanhe!

Higiene capilar: lave o cabelo regularmente com shampoos específicos recomendados pelo médico para controlar a oleosidade e prevenir a descamação.

Evitar produtos irritantes: evite produtos capilares que contenham álcool ou fragrâncias fortes, pois podem irritar o couro cabeludo e estimular a descamação.

Reduzir o estresse: embora não seja o causador, o estresse pode agravar a alopecia seborreica. Práticas como exercícios físicos regulares e técnicas de relaxamento podem ser benéficas nesse sentido.

Evitar banhos quentes: água muito quente pode ressecar e irritar o couro cabeludo. Portanto, prefira lavar o cabelo com água morna.

Evitar o uso excessivo de chapéus e bonés: o uso constante de chapéus e bonés pode aumentar a oleosidade do couro cabeludo e piorar os sintomas da caspa.

Conclusão

A alopecia seborreica é uma condição que pode ser tratada. No entanto, é importante buscar ajuda médica rapidamente para aumentar as chances de sucesso no tratamento.

Para casos mais graves, onde a pele do couro cabeludo é substituída por tecido cicatricial e o crescimento dos fios não pode ser recuperado naturalmente, a solução mais efetiva é o transplante capilar.

Através de técnicas avançadas, são retirados folículos saudáveis de outras áreas do couro cabeludo e implantadas nas áreas calvas.

Transplante capilar de excelência na Stanley’s Hair. Marque já sua avaliação!

TRABALHE CONOSCO

Preencha abaixo com suas informações

Simulação de Financiamento